Frutos da má gestão petista: ações da Petrobras seguem caindo e empresa perde valor de mercado

A seção de economia do site Uol revela: a Petrobras vale atualmente 53,9% do seu patrimônio líquido, o menor patamar desde 29 janeiro de 1999 (50,2%), segundo levantamento da consultoria Economática. Isso porque, como afirma o Uol, o valor da empresa na Bolsa é de R$ 183,8 bilhões, conforme dados verificados na última quinta-feira (31), contra patrimônio líquido de R$ 341,3 bilhões. O “desconto” deve-se à forte desvalorização que as ações da estatal vêm sofrendo na Bolsa há um bom tempo. Desde 2010, os papéis da companhia encerraram o ano no vermelho e, em 2014, já acumulam perdas de cerca de 14%. As ações preferenciais figuram atualmente na menor cotação desde 2008.

“Todo esse pessimismo em torno da Petrobras fez com que seu valor de mercado saísse de R$ 413,3 bilhões em 8 de março – maior patamar atingido pela empresa após a colocação das ações do pré-sal – para R$ 183,8 bilhões agora, o que representa um recuo de aproximadamente 55%, ou perda de R$ 229,4 bilhões. Somente neste ano, a estatal perdeu R$ 30,8 bilhões. Com isso, o valor de mercado retomou os níveis de 5 de dezembro de 2008, quando a empresa registrou valor de mercado de R$ 176,2 bilhões”, afirma a matéria do Uol.

Leia mais aqui.

(Postado por Eduardo Mota – Assessoria de Imprensa)

Governo Dilma descumpre promessas: superávit fiscal fica fora da meta e é o menor desde 2009

Na semana passada, ao participar do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, a presidente Dilma Rousseff prometeu maior rigor fiscal e monetário em sua administração no ano de 2014, e disse que fixará uma meta de superávit primário suficiente para manter a dívida pública (que já ultrapassou os dois trilhões) sob controle. O discurso da presidente não chegou a convencer o mercado, e o jornal britânico Financial Times chegou a dizer que o Brasil saiu como o “grande perdedor” do encontro de Davos. E diante das dúvidas sobre a meta fiscal do governo, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que os compromissos que Dilma assumiu em Davos (meta de inflação de 4,5% e superávit primário consistente com a redução do endividamento público) são “irredutíveis”.

As dúvidas do mercado e investidores sobre a capacidade do governo de cumprir suas metas em 2014 se acentuaram nesta sexta-feira, com a divulgação, pelo Banco Central, do resultado do superávit primário em 2013. De acordo com o BC, o setor público consolidado apresentou superávit primário de R$ 91,306 bilhões no ano passado, o que representa 1,90% do PIB. O resultado ficou bem abaixo do que foi prometido pelo governo. No início de 2013, a meta de superávit primário estabelecida pela equipe econômica de Dilma era de 3,1% do PIB. Esse objetivo foi revisado posteriormente para 2,3% do PIB.

O superávit primário é o saldo positivo entre as receitas e as despesas do governo central, excluindo da conta os gastos com o pagamento de juros da dívida pública. No caso do setor público consolidado, considera as contas do governo central, de governos regionais e das empresas estatais. O valor absoluto alcançado é o menor desde 2009, quando foi de R$ 64,8 bilhões. O porcentual alcançado de 1,90% é mais baixo da série histórica, que começa em dezembro de 2001. Em 2012, houve superávit de R$ 104,951 bilhões (2,39% do PIB).

(Postado por Eduardo Mota – Assessoria de Imprensa)

Esquerda, direita e hipocrisia!

ESQUERDA OU DIREITA? Leia a opinião do Guilhobel:

Para responder ao “ Magnifico” Sou forçado falar sobre esquerda, direita e hipocrisia
As pessoas sabem que “pega bem” , para a massa de ignorantes inclusive eles, intitular-se “de esquerda”, no Brasil. Isso acelerou mais nos últimos 30 anos. Uma grande hipocrisia é o que fazem os da esquerda e continuam fazendo , para dominar os que não tem cultura, nesse país, onde 75 % são analfabetos funcionais. Usam os argumentos que a esquerda no mundo – sempre usou, – se auto apropriaram de serem os únicos que : podem fazer o bem, acabar com os pobres ( entregando a eles – como esmolas – o $UOR dos que produzem ) , diminuir as desigualdades sociais e criar uma sociedade com menos diferença. Essas são as máximas da hipocrisia politica, da antiga esquerda – falida e derrotada no mundo , – que sempre pretendeu e usa esse caminho se auto rotulando como os únicos benfeitores da humanidade. Deu certo no Brasil, para o PT e é por isso – que estão no poder, tantos anos – e ficarão muito mais tempo. Guinando a minha presente lavra, apenas por um momento, para o outro lado : ser de direita é ser a favor da liberdade de imprensa, principio que a esquerda abomina ( vide outros países de esquerda no mundo) e que por varias ocasiões, o governo petista já tentou ferir mortalmente no Brasil. Ser de direita é ser a favor de uma sociedade de mercado – a única formula – que tem diminuído as desigualdades das diversas sociedades no mundo inteiro. Para a esquerda, por outro lado, sobra o que disse uma vez a “Dama de ferro” : “…grama que a esquerda pisou , não nasce nunca mais… “ . Os de esquerda “se acham”, super cabecinhas iluminadas, e em um país de ignorantes, esses que “se acham”, são a grande maioria dos que trabalham nas diversas mídias no Brasil e que fazem parte da vida acadêmica, partidos políticos como o PT e outros satélites do PT. Esses todos, citados no meu paragrafo anterior, a partir da revolução de 64, conseguiram colar na cabeça das pessoas que ser da direita no Brasil , portanto conservador, é ser a favor da tortura, é gente que mata gente inocente. Conseguiram através de uma operação marqueteira, inclusive com leis para indeniza-los , incutir que aqueles que lutaram em guerrilhas ( Lamarca, Dilma , Zé Dirceu etc..) são a favor da liberdade e os únicos que podem libertar o povo. Essa gente nunca lutou pela liberdade, eles lutaram e mataram inocentes apenas para chegar ao poder. Eles conseguiram mais, conseguiram enfiar na cabeça dos ignorantes – inclusive as deles – que só os de esquerda tem ideias boas. Para eles a direita só tem ideias ruins , no entanto todos nós sabemos que o pessoal da direita são os empreendedores, que fazem e dão dinâmica para a sociedade de mercado fazendo o conforto chegar em todos os lares. Esse povo da esquerda acabou criando para eles o “ monopólio da virtude” . O que não dizem e escondem do povo, é que esse “socialismo burro e canalha” acabou, não existe mais, com excepção de Cuba, “Coreia do Norte” e em um outro qualquer pequeno e insignificante país do mundo. Os de esquerda , hoje sabem que pegar em armas não é mais bonito, passaram a usar alguns temas culturais e abandonaram os trabucos, que usavam para matar, para tomar o poder. Agora eles têm pretensão de criar uma “hegemonia intelectual.” No momento , para parecerem bonzinhos , são a favor do aborto, do casamento gay e defender a discriminação das drogas , todas ideias que são boas. Todas ideias, que eles embutiram na cabeça das pessoas que se você não defende é porque é reacionário e só procura fazer o mal. São ideias que parecem ser generosas e se você não defende está trilhando na contra mão. Não existe no Brasil uma discussão ideológica sobre esses temas (esquerda e direita e de seus valores), os nossos políticos não estão preparados para debater isso. E mais, a sociedade brasileira , não sabe e não está preparada e não quer discutir valores que serviriam a seu próprio beneficio. Desconhecem, por ignorância que essa discussão é importante. E quando isso acontece acaba virando uma verdade (burra) nas universidades e junto a mídia . Nas universidades e nos veículos de imprensa, já acreditam que o que essas esquerdas ( petistas e seu satélites ) do Brasil fazem está correto. A ascensão do PT ao poder equivaleu a uma censura do debate público. Todos nós queremos o bem, esquerda e direita, há um concesso sobre isso. No entanto essa esquerda (PT , Lula , Dilma ) organizada “ se auto atribuem” e fazem crer que esse concesso é propriedade deles. Essa esquerda fez acreditar que eles são o rumo a ser seguido e a direita é só ” imaginaria ” e quer derrubar o que é bom. Decidiram que só eles sabem fazer o que é bom. Esses tais “ progressistas incutem no povo um conceito errado sobre ser conservador. Ser conservador é primeiro de tudo conservar as instituições – que garantem a democracia – para que com essas instituições possam levar ao povo a justiça, segurança, saúde, bem estar, etc… Os de esquerda querem fazer crer que só “estuprando”, as instituições se pode fazer o bem para o povo. Um conservador não quer conservar as injustiças sociais e o PT , a esquerda para chegar e se manter no poder, quer fazer que acreditem que ser conservador é conservar injustiças. O que essa corrente da esquerda não entende é que: justiça social é ter um mercado ativo que produz emprego, não é o estado ficar taxando as empresas, se metendo na economia para dar sextas básicas no nordeste ou no Chui. Os partidos de esquerda no Brasil não servem há ideologia socialista, ELES SE SERVEM DA IDEOLOGIA para se manterem no poder. A doutrina marxista é avessa ao paternalismo, do estado, e o PT faz tudo para manter o estado dando bolsas básicas e muito mais. Eles não entendem nem o que defendem como ideologia. Max já estava errado, no modelo que defendeu e seus seguidores acrescentaram muitos mais erros , a prova é que essa esquerda, esses governos estão quase extintos no mundo moderno. Por que estão acabando ? Porque só dizem meias verdades e querem retirar para o estado tudo o que podem com impostos. E arrecadam para financiar seus interesses de poder, retirando grande parte do que os empreendedores , empresários produzem. Essa “derrama”, dos dias atuais, faz aquela da Inconfidência Mineira parecer “coleta de igreja”. No Brasil os de esquerda, apesar de pouco conhecerem o que defendem “ se acham moralmente superiores”. Até os empresários brasileiros , para seu próprio beneficio – sabem há muito tempo – que é melhor se classificarem como de “centro-esquerda”, para mamarem nas tetas do erário, tendo o BNDS como liberador do dinheiro. Um estado paternalista, como esse criado pelo PT e que foi começado por FHC, acaba criando um empresáriado servil e solidário. O que se pode constatar que esse estado criado pelo Lulismo é herdeiro é aplica como norma , cada vez mais, o autoritarismo bolchevique. Discordar dessa esquerda brasileira é – para eles – ser burro e malvado!!! O que observamos na história é que: em todos os países que a esquerda chegou o poder o autoritarismo foi o leme e a corrupção prosperou. Vide o caso “mensalão” que – , para eles os de esquerda, – tal corrupção deve ser aceita por ter sido um meio de atingirem um fim , segundo eles bom!!! Os ladrões do mensalão – se intitulam presos políticos – e até a central dos trabalhadores (CUT) faz movimentação para anular a condenação. No final todos nós , da sociedade democrática , – segundo a esquerda brasileira é que – estamos chamando os condenados de criminosos. Afirmam que nós estamos errados(!) e que a justiça errou em condenar os mensaleiros (!) eles , segundo a esquerda: NÃO COMETERAM CRIME NENHUM !!! Chegamos em um ponto , no Brasil, que os que tem pensamento liberal ou de direita, não tem espaços nem para discutirem suas ideias até dentro das universidades. As universidades estão ocupada por professores e simpatizantes da esquerda MAIS BURRA DO MUNDO. A Chegamos há um tal ponto, que aqueles que pretende pesquisar o “ pensamento liberal (formulas de governo da direita europeia como exemplo) não conseguem financiamento, para esses estudos em bancos, fundações muito menos em entes públicos. O pessoal da esquerda colaram na cabeça das pessoas – que os capitalistas foram os responsáveis pelos anos de ditadura no Brasil. Em suma, estudantes, com cabeça mais livre e aberta, – não tem espaço em lugar nenhum, nem na classe empresarial – que há muito tempo acha melhor deixar tudo assim, pois mamam no governos descaradamente. Os bancos, no Brasil, tiveram nos últimos 12 meses US$. 63 bilhões de dólares de lucro. O PIB dos EUA é oito vezes maior que o do Brasil ( BR.US$2,2 tri contra USA.US$16,5 tri) e os bancos de lá não chegaram nem perto do lucro que os bancos tiveram no Brasil. Apesar do PT que está no poder desde a saída de FHC, – permitir esses lucros absurdos , – nos discursos de campanha a esquerda continua dizendo que se alguém teve lucro é porque alguém perdeu!!! Também usam até a religião para afirmar que : se alguém obtêm lucro está cometendo um pecado !!! Nos governos liberais conservadores (não incluo ditaduras) a responsabilidade pelo ganho do capital é do capitalista, na pessoa jurídica e física. Ele o capitalista é o responsável, pelos erros, não o estado . Já nos governos de esquerda, os agentes públicos tomam as decisões, como no Brasil, comprando até votos , para parlamentares votarem leis (vide mensalão) . Dando errado o que tentaram construir – eles dissolvem as responsabilidades, dizem que o erro é dos outros – até eles desaparecerem , sem que o autor jamais possa ser identificado. É mais do que certo afirmar que: o preguiçoso adora ser de esquerda e ficar pendurado no “ saco do estado”. A esquerda no Brasil “DEMONIZOU o pensamento liberal”, sem entrar no mérito e foge da discussão por não ter argumentos para enfrentar esse outro modo de pensar. Guilhobel Aurélio Camargo
Carregando…

ATENÇÃO:        Emails mais antigos que 30 dias serão automaticamente

Dilma prometeu segurança total na “Copa das Copas”, mas PF diz que não há efetivo para proteger todos

Em recente encontro com o presidente da Fifa, Joseph Blatter, Dilma procurou tranquilizar os dirigentes do futebol mundial sobre a preparação da Copa do Mundo no Brasil, e sobre as ameaças de protestos violentos nas ruas durante o evento. Dilma disse a Blatter: “a obra dos estádios é o mais simples. Podem vir ao Brasil. Vocês serão recebidos de braços abertos. Estamos preparados. O governo terá todo o empenho para que essa seja a Copa das Copas”.

Matéria divulgada pela Presidência da República, logo depois do encontro entre Dilma e Blatter na Suíça, afirma que o governo federal já investiu R$ 850 milhões em atividades de segurança para os grandes eventos, que se estendem até a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro. O governo, que projeta um público de cerca de 600 mil turistas estrangeiros circulando no Brasil entre os meses de junho e julho, afirma que o legado dos investimentos em segurança será a total modernização da atividade policial no País.

O discurso do governo Dilma em relação à segurança para a Copa, entretanto, é desmentido pelos próprios profissionais que atual diretamente na proteção de autoridades, atletas e também turistas. Reportagem da CBN, reproduzida pelo site da Fenapef, revela que agentes federais estão apreensivos com a proximidade da competição, e dizem que não há pessoal nem estrutura suficientes: são 32 delegações estrangeiras, além de presidentes e ministros de vários países. A Polícia Rodoviária e a Polícia Federal, além de estradas, aeroportos, fronteiras, combate ao terrorismo, devem assumir a escolta dos visitantes.
Jones Leal, presidente da Confederação Nacional dos Policiais Federais, em entrevista à CBN, falou que a missão das forças federais de segurança é quase impossível: “Nós não temos condições de atender com segurança à sociedade e às delegações estrangeiras. E nós temos as nossas delegacias. Como ficaria? Abandonaríamos superintendências e delegacias que hoje já trabalham com efetivo mínimo? É uma situação muito difícil.”

De acordo com a reportagem da CBN, a Polícia Federal diz que hoje tem dez mil agentes. Ao menos 500 deles estão afastados por problemas psicológicos e de saúde. Na Polícia Rodoviária Federal, o contingente é parecido, e mil novos policiais aprovados em concurso deverão integrar o efetivo, mas sem resolver a falta de pessoal e de condições de trabalho, segundo o presidente da Federação dos Policias Rodoviários Federais, Pedro Cavalcante.

“Tem muitos postos onde falta água. Não há comunicação entre a gente. Uma coisa notória na PRF é a carência de policiais para o dia a dia. Imagina para trabalhar em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas”, afirma Pedro.

Diante da possibilidade de manifestações durante os jogos, o trabalho das polícias estaduais será crucial. Além da escassez de pessoal – nas manifestações de junho passado houve policiais militares com escala dobrada -, há falta de motivação entre policiais federais, rodoviários e militares.

(Postado por Eduardo Mota – Assessoria de Imprensa)

Oposição quer investigar convênio com ONG do pai do ministro da Saúde

A oposição cobrou uma investigação sobre a situação da ONG Koinonia-Presença Ecumênica e Serviço, que tem como sócio fundador o pai do ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Os oposicionistas  vão  pedir que a Comissão de Ética Pública da Presidência avalie a conduta do ministro que, na reta final de sua gestão, assinou um convênio com a ONG. O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) disse à Folha Online que a Comissão de Ética da Presidência deve investigar o convênio por se tratar de um caso clássico de favorecimento de parentes por agentes públicos. “É uma questão ética, uma atitude amoral que depõe contra o próprio governo. Não dá para dizer se há ilegalidades no convênio, mas há visível improbidade administrativa por tráfico de influência”, afirmou.

Como Padilha é pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, os oposicionistas afirmam que o fato deve ser lembrado pelos eleitores no momento do voto. “Os paulistas deveriam ficar incomodados com esse exemplo de alguém que é candidato”, completou Alvaro Dias. Leia mais na Folha Online

 

Mais segurança nos eventos esportivos

A Lei Geral da Copa pode ser modificada para atribuir à União a iniciativa de celebrar convênios com estados, municípios e o Distrito Federal para garantir a segurança dos participantes do evento. É o que prevê o projeto (PLS 320/2013), pronto para ser votado na Comissão de Educação. O relator, senador Alvaro Dias (PSDB/PR), diz que, apesar de já ser possível a realização de convênios entre as unidades da federação, é relevante explicitar o papel da União de propor novos instrumentos de cooperação.

“Nos eventos, especialmente os que têm grande concentração de pessoas, há a necessidade de se adotar medidas por parte do poder público no sentido de garantir a segurança e a tranquilidade de todos que participam dessas atividades”, disse o relator.

Como exemplo, Alvaro Dias cita a possibilidade de apoio da União aos juizados estaduais, responsáveis, por exemplo, pelas ocorrências durante a Copa que demandarem a Justiça para arbitrar uma solução.

O projeto do senador Alfredo Nascimento abre a possibilidade de convênios para fortalecer a atuação de órgãos administrativos e judiciais locais não apenas durante competições esportivas, mas também grandes shows e outras atividades artísticas, religiosas, culturais e de lazer em geral.

Padilha, o ministro-candidato, vai à TV fazer campanha e assina convênio com ONG fundada pelo pai

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que em alguns dias deixará o cargo para se candidatar ao governo de São Paulo, usou uma campanha de vacinação contra o HPV da sua pasta para fazer um pronunciamento em cadeia de rádio e televisão. O ministro falou durante quatro minutos no horário nobre da TV, às 20hs30. Padilha, vestindo inclusive gravata vermelha, falou mais das suas realizações como ministro do que propriamente da campanha de vacinação. Na sua fala, Alexandre Padilha citou o programa “Saúde Não Tem Preço”, que distribui medicamentos gratuitamente, e destacou aquele que deve ser um dos carros-chefes de sua campanha: o programa Mais Médicos. Padilha apresentou os números do programa com pinta de candidato: “Tudo isso mostra o quanto o governo federal vem trabalhando para melhorar, ampliar e modernizar os serviços de saúde que presta à população”, disse ele.

Um dia depois do pronunciamento, o jornal “Folha de S.Paulo”, nesta quinta-feira, revela que o ministro da Saúde assinou convênio de R$ 199,8 mil com uma entidade da qual o seu pai é sócio e fundador. No dia 28 de dezembro, a ONG do pai do ministro Padilha, a Koinonia-Presença Ecumênica e Serviço, firmou acordo com o Ministério da Saúde para executar “ações de promoção e prevenção de vigilância em saúde”. O convênio prevê, até dezembro, a capacitação de 60 jovens e a formação de outros 30. Por meio de palestras, aulas e jogos, eles serão treinados sobre como evitar e tratar doenças sexualmente transmissíveis, como Aids. Segundo a “Folha”, apesar de a entidade ter representação no Rio, em Salvador e em São Paulo, o projeto que conta com verba do Ministério da Saúde será executado somente na capital paulista, como atestam funcionários da Koinonia.

A reportagem da Folha de S.Paulo revela ainda que na gestão de Padilha na Saúde, além do convênio assinado em dezembro, a ONG Koinonia também firmou um termo de compromisso de R$ 60 mil para promoção de um seminário em 2011. No final de 2013, a entidade assinou convênio com o Ministério da Justiça no valor de R$ 262,1 mil para colher depoimentos e fazer documentários, site e livro sobre a participação protestante na luta contra a ditadura militar.

Leia mais na Folha.

(Postado por Eduardo Mota – Assessoria de Imprensa)

Yoani fala da “operação limpeza” feita em Havana para receber cúpula que tratou da pobreza e da desigualdade

Nesta mesma terça-feira em que chefes de Estado de 33 países, incluindo a presidente Dilma Rousseff, participavam da abertura e dos encontros de trabalho da II Cúpula da Comunidade dos Estados Latinoamericanos e Caribenhos (Celac), em Havana, a blogueira e ativista política Yoani Sánchez postava em seu site (Generación Y) um novo comentário sobre a “operação limpeza” feita pelo governo dos irmãos Castro na capital cubana para receber as autoridades. O encontro de cúpula, que prosseguiu nesta quarta-feira, tem como tema principal as ações contra a pobreza, a fome e as desigualdades na América Latina e Caribe.

Enquanto isso, como expõe Yoani, pobres e mendigos de Cuba foram escondidos, ruas passaram por uma limpeza às pressas e casas ganharam uma nova mão de tinta. Além disso, como lembra a blogueira, ativistas contra a ditadura cubana foram presos ou ameaçados, tudo para que não houvesse nenhum transtorno aos presidentes que lá se encontram. “A verdadeira Havana se dissimulou em outra cidade, como se por sobre a sujeira acumulada por décadas fosse colocado um tapete colorido e efêmero”, disse Yoani Sánchez.

Leia abaixo o comentário da blogueira Yoani Sánchez, já traduzido do espanhol:

“Rua Infanta e Vapor, oito da noite. Um andaime range sob o peso de seus ocupantes. A área é escura, mas dois pintores ainda gastar seus pincéis por varandas sujas, fachadas, pelas largas colunas de frente para a avenida. O tempo é curto, a Segunda Cúpula das CELAC começaria em apenas algumas horas e tudo precisa estar pronto para os hóspedes. As ruas onde caravanas presidenciais transitam serão retocadas, o asfalto reposto, os buracos tapados e a pobreza, escondida. A verdadeira Havana se dissimulará em outra cidade, como se por sobre a sujeira acumulada por décadas fosse colocado um tapete colorido e efêmero.

Depois chegará a ‘limpeza humana’. Os primeiros sinais de que um outro cenário está montado é dado pelos telefones celulares. As chamadas são perdidas no nada, mensagens de texto não chegam ao seu destino, os enervantes sons de ocupado aparecem quando se tenta comunicação com um ativista. Em seguida, vem a segunda fase, a física. Nos cantos de certas ruas proliferam supostos casais que não falam, homens com camisas xadrez a tocar nervosamente o fone de ouvido na orelha sorrateira, vizinhos que são colocados em guarda do lado de fora dos portões daqueles a quem ontem pediram um pouco sal. Toda a sociedade está cheia de sussurros, olhos atentos e medo, uma grande dose de medo. A cidade está tensa, em estado de alerta: começou a Cúpula da CELAC.

A última fase inclui detenções, ameaças e prisões domiciliares. Enquanto isso, as emissoras oficiais sorriem, comentam as conferências de imprensa e movem suas câmeras escadas pelas escadarias de dezenas de aeronaves. Há tapetes vermelhos, pisos polidos e samambaias no Palácio da Revolução, além de brindes, fotos de famílias, tráfego desviado, policiais de trânsito a cada cem metros, guarda-costas, comitês de imprensa, declarações de abertura, pessoas advertidas, masmorras repletas, amigos desaparecidos. Nem na refinaria Nico Lopez é permitido mostrar a fumaça suja que sai da chaminé. O postal retocado de Havana está pronto … mas falta-lhe a vida.

Então, depois, tudo passa. Cada presidente e cada chanceler volta para sua casa. A humidade e a sujeira brotam sob a fina camada de tinta nas paredes. Vizinhos que participaram da operação retomam o seu tédio e os oficiais da ‘Operação Limpeza’ os recompensam com diárias em hotéis com tudo incluído. Plantas semeadas para o encontro de cúpula secam por falta de água. Tudo volta ao normal ou para a completa falta de normalidade que caracterizou a vida cubana.

O falso instante acabou. Adeus CELAC 2014.”

(Postado por Eduardo Mota – Assessoria de Imprensa)

O sigilo dos gastos da Presidência da Republica

Os gastos com cartões corporativos pela Presidência da Republica continuam sigilosos em nome da Segurança Nacional. Na CPI dos Cartões Corporativos a palavra “sigilo”patrocinou o maior debate, sem solução. A caixa preta instalada no Palácio do Planalto não foi quebrada. Durante aquele  enfrentamento  o governo lançou mão de dossiê falsificado na Casa Civil para amedrontar oposicionistas. Inquérito policial inconclusivo premiou os criminosos com o benefício da impunidade. O piquenique de luxo da presidente reacende a polemica. A Constituição Federal impõe transparência e publicidade, mas há atos praticados no submundo da clandestinidade, com governantes se auto-proclamando acima de todas as leis. Até quando?

Governo insaciável: carga tributária do País bateu todos os recordes em 2013

Estudo feito pelo economista José Roberto Afonso, com base nos principais impostos, contribuições e taxas pagos no país, e divulgado nesta quarta-feira por “O Globo”, revela que a carga tributária brasileira bateu novo recorde em 2013. Graças a receitas extraordinárias que turbinaram tanto a arrecadação federal quanto a dos estados, a carga tributária fechou o ano em 37,65% do PIB, com alta de 0,53% em relação a 2012, que foi de 37,13%.

Os cálculos preliminares do economista José Roberto Afonso indicavam que a carga tributária do ano passado chegaria a 37,5% do PIB, mas o índice cresceu com o impacto da arrecadação extra que ingressou nos cofres públicos nos últimos meses de 2013. De acordo com “O Globo”, o cálculo de Afonso aponta que os programas de parcelamento de dívidas tributárias (como o Refis da Crise), feitos tanto pelo governo federal quanto por estados com o ICMS em 2013, foram os maiores responsáveis pelo desempenho das receitas.

Leia mais em “O Globo”.

(Postado por Eduardo Mota – Assessoria de Imprensa)