País estava à deriva

Em entrevista coletiva, nesta segunda(30/5), o Líder do PV, senador Alvaro Dias disse que não acredita que a divulgação dos áudios contamine o processo de impeachment, porque, segundo ele, o País estava à deriva. O senador também falou sobre os áudios envolvendo o ministro da Transparência.

Falsa ideologia, renda e trabalho – “Sugestão de Leitura”

Em 1963, o ministro do Planejamento, Celso Furtado, no governo Goulart, ao formular o Plano Trienal, fixando disciplina na política econômica e forte ajuste fiscal, foi combatido e boicotado por setores do próprio governo. O ministro San Thiago Dantas, ante a radicalização com o programa de estabilização, conceituou que no Brasil existiam duas esquerdas: a negativa e a positiva. A primeira herdeira, em tempo de guerra fria, dos fundamentos revolucionários da luta de classes. A segunda alicerçada nos princípios sociais democratas e reformistas buscava saída democrática para a crise que mergulhava a administração pública. O epílogo daquele governo é conhecido. “Leia o artigo de Hélio Duque na íntegra clicando aqui”

Ministro da Transparência não pode conspirar contra a Lava Jato

Em entrevista, nesta segunda-feira(30/5), o Líder do PV, senador Alvaro Dias, falou sobre as novas gravações envolvendo o ministro da Transparência, Fabiano Silveira, e divulgadas pela TV Globo. Segundo senador, a permanência do ministro vai de encontro à promessa do presidente interino Michel Temer de dar continuidade à Operação Lava Jato.

O Brasil exige pressa na votação do impeachment

O Líder do PV, senador Alvaro Dias, elogiou o cronograma definido, nesta quarta(25), pelo relator do impeachment, senador Antonio Anastasia, e disse que o processo de impeachment dever ser concluído até o final de agosto. “O Brasil exige pressa para que possamos virar essa página”

É preciso analisar o conjunto das gravações

Em entrevista coletiva, nesta quarta(25), o Líder do PV, senador Alvaro Dias, disse que é preciso analisar o conjunto das gravações envolvendo políticos do PMDB e repelir qualquer tentativa de obstrução da Justiça e contaminação do processo de impeachment.

Meta Fiscal

O senador Alvaro Dias falou em entrevista, nesta quarta(25), sobre a votação da meta fiscal, que foi aprovada nessa madrugada. “Aprovar a meta era uma questão de responsabilidade com o País.O rombo é grande, e os desafios são maiores ainda”, disse.

Os áudios do PMDB

Em entrevista, nesta quarta-feira(25/5), o Líder do PV, senador Alvaro Dias, falou sobre a divulgação dos novos áudios envolvendo o presidente do Senado, senador Renan Calheiros. Para o senador, é preocupante qualquer indicativo de obstrução à justiça e mudança na legislação.

Alvaro Dias rechaça tentativas do PT de alterar cronograma do impeachment diante da divulgação de áudios do PMDB

Na reunião da Comissão de Impeachment, diante da questão de ordem apresentada pelo PT para que os trabalhos fossem suspensos devido à divulgação dos áudios envolvendo os senadores Romero Jucá e Renan Calheiros, o senador Alvaro Dias (PV/PR) disse que os “fatos subjacentes reveladores de um esquema de corrupção no País não podem comprometer o cronograma do impeachment definido nesta quarta-feira(25/5)”.

Alvaro Dias disse que se as últimas gravações mostraram uma tentativa de obstrução da Justiça com conversas “nada republicanas”; outras gravações envolvendo o PT também deixaram isso evidente. “O ex-presidente Lula foi gravado tentando obstruir a Justiça e desqualificando investigadores, assim como o ex-senador Delcídio Amaral que revelou, inclusive, a nomeação de um ministro do STJ para dificultar as investigações”.

Segundo o senador, não há como distinguir uns dos outros: “O que vemos são alvos da Lava Jato se articulando para tentar reduzir o poder das investigações. Os artífices do poder há pouco tempo, e também os de agora. Há uma tentativa de alterar a legislação vigente para dificultar as investigações, como eliminar o instrumento da delação premiada. São fatos comprometedores que atentam contra o desejo popular de uma nova Justiça. Por isso, é nosso dever rechaçar qualquer tentativa de adiamento da votação do impeachment. A divulgação de novos fatos nos motiva a sermos ainda mais rigorosos para julgar a ex-presidente Dilma Rousseff”, destacou Alvaro Dias