O avião da mentira

Em entrevista no Senado, nesta quinta-feira(8/6), o senador Alvaro Dias falou sobre as versões desencontradas do presidente Temer sobre o uso do avião da JBS para uma viagem com a família. Primeiro, Temer negou ter usado o avião; depois disse que usou, mas não sabia de quem era.

A hemiplegia moral brasileira – Sugestão de Leitura

Vivendo clima de guerra civil semântica, a sociedade brasileira está engolfada em um debate torto: de um lado, uma extrema direita apoplética, do outro uma extrema esquerda que explora pseudomarxismo e catecismo de sacristia. Atropelaram a contribuição que uma direita moderna e uma esquerda democrática poderiam oferecer nos desafios em que está mergulhada a realidade nacional. A centro-direita e a centro-esquerda, comprometidas com diferentes visões, mas protagonistas da vida política, foram atropeladas. Os conflitos ultrapassaram o terreno da política para se espraiarem no ambiente das relações pessoais e familiares. Impor aos outros a sua verdade é uma coação ideológica embrutecedora que permeia a atual vida brasileira. Na coletividade a coragem de ser livre, viver a liberdade com independência é dever elementar. Na democracia, o debate, a divergência, a alternância de poder está na sua essência. O contrário é deixar-se levar na onda entrando na correnteza da mistificação, cultivando a mediocridade inútil. É uma forma de hemiplegia moral.“Leia o artigo de Hélio Duque na integra clicando aqui”

Estudantes de São Paulo entrevistam senador sobre crise política

Alunos do último ano do ensino médio da Escola Vila de São Paulo estiveram, nesta segunda-feira (5/6), no gabinete do senador Alvaro Dias, para entrevistá-lo sobre o momento político.  A gravação do vídeo-entrevista faz parte do projeto da escola sobre ‘o que acontece em Brasília’.

Aos estudantes, o senador falou sobre sua carreira política, seus projetos – especialmente a PEC que acaba com o foro privilegiado – sobre o impeachment da ex-presidente Dilma, e sobre a grave crise política vivida no Brasil. “Nós estamos vivendo um pesadelo político. O que se demonstrou, nos últimos tempos, foi a existência de políticos que usaram a atividade para o enriquecimento ilícito. É impressionante o número de pessoas e os valores financeiros envolvidos. É algo para se sepultar definitivamente.  Espero que a crise seja a passagem para um novo cenário da política, mais ético”, disse.

“A democracia sofre risco com a crise? ”, questionou um dos alunos. Alvaro Dias respondeu que o lado positivo da crise é o fortalecimento das instituições e a mudança no conceito de justiça que, segundo ele, “passou a ser igual para todos”. “Espera-se que essa onda avassaladora de mudança chegue aos políticos, com o fim do balcão de negócios”, destacou.

Respondendo ao questionamento de um aluno sobre os principais personagens das mudanças, Alvaro Dias destacou a competência e a imparcialidade do procurador-geral da República, Rodrigo Janot; do Juiz Sérgio Moro; do Ministro do STF, Edson Fachin, além da Polícia Federal.

Sobre o governo de Michel Temer, o senador disse que ele “ignorou critérios técnicos, e se envolveu em acontecimentos deploráveis ao receber, tarde da noite, um empresário investigado. “Por isso, não podemos avalizá-lo”.

O Foro Privilegiado acabou, faltam outros privilégios.

Não é uma tarefa fácil acabar com privilégios, especialmente aqueles que estão enraizados na cultura de nossa sociedade há décadas. O que nós gostaríamos, mas não conseguimos concretizar neste momento, foi avançar para além do fim do FORO PRIVILEGIADO, e acabar também com outros privilégios em vigor, tarefas para mais algumas batalhas futuras. Porém, o avanço histórico que acabou com o FORO PRIVILEGIADO não pode ser ofuscado pelo fato de não termos conseguido, como era o desejo do senador Alvaro Dias, avançar sobre outros privilégios. #ADComunicação.