“Brasil tem fábrica de siglas alimentadas com dinheiro público”

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) participou de encontro com empresários, esta quarta-feira (25), em São Paulo, promovido pelo portal Money Report. O evento tem como objetivo tornar conhecidas as propostas dos pré-candidatos à Presidência da República nas eleições deste ano.

No encontro, o líder do Podemos falou sobre diversos assuntos, que incluem fim do foro privilegiado, prisão em segunda instância, pesquisas eleitorais, programas sociais, indicações políticas e reforma da Previdência. Questionado sobre a troca de siglas, Dias respondeu:

“Não temos partidos no Brasil. Temos uma fábrica de siglas alimentada por dinheiro público, com o fundo partidário. Então quando me perguntam por que mudei de partidos, respondo que mudei de siglas. Mudei de siglas para não mudar de lado, para não compactuar com casos de corrupção. Combati o sistema criticando o sistema”.

Confira outros trechos da entrevista com o senador:

Sobre a saída do PSDB “O PSDB abraçou o Eduardo Cunha, abraçou o PMDB, estava desesperado para ir ao poder”

Pesquisas eleitorais “O chefe de uma organização criminosa está liderando as pesquisas. Alguma coisa está errada. Precisamos decifrar esse enigma”

Prisão após 2ª instância “Neste momento, em nome do interesse de um só indivíduo, tenta-se rasgar a jurisprudência consagrada há pouco tempo pelo STF”

Processos de Lula retirados de Moro “Faz parte do movimento político sórdido que tem por objetivo libertar o ex-presidente da prisão”

Foro privilegiado “Se a PEC em tramitação no Congresso já tivesse sido aprovada, aumentaria a expectativa de renovação política na eleição deste ano. Muitos políticos citados em casos de corrupção não tentariam a reeleição”

Alianças nas eleições “Podemos fazer uma coligação para aumentar o espaço na propaganda eleitoral no rádio e na TV, mas sem comprometer a nossa proposta de ‘refundação da República’. Se não houver isso, preferimos ficar isolados”

Outsider “Acho que diante das dificuldades o Brasil passa, nesse impasse trágico, é fundamental conhecer a história de cada um”

Bolsa Família “Neste momento, precisamos manter programas sociais até que o Estado possa oferecer oportunidades para reduzir as desigualdades sociais. O Bolsa Família precisa ser encarado como investimento e não uma despesa. Não há como não transferir renda para socorrer o desastre da desigualdade social existente no país”

Perfil desejado pela população “Equilíbrio, experiência, probidade, busca de coesão. Para que o país possa se recuperar”

Reforma da Previdência “Antes, temos que mostrar e explicar à sociedade por que a Previdência quebrou”

Loteamentos de cargos e indicações políticas “Desqualificaram a gestão pública no Brasil. Isso se tornou uma regra e não exceção. E veio antes dos governos do PT”

Aborto “A legislação atual é suficiente porque já estabelece as excepcionalidades”

Descriminalização das drogas “Sou radicalmente contra. Não atingimos a maturidade suficiente. Seria um estímulo ao uso das drogas”

Porte de arma “Minha posição é pela flexibilidade. Se há o desejo de ter uma arma em casa, que se tenha. Mas obedecendo as leis”

Leia mais

Fonte: Money Report

Veja a galeria de fotos, clique aqui. 

Reencontro com o amigo e locutor das “Diretas Já”, Osmar Santos, em São Paulo

Há mais de 30 anos ele esteve na luta pelas “Diretas Já”. Estivemos na linha de frente do primeiro comício em Curitiba. Por causa de um grave acidente, Osmar Santos virou artista. Nesta quarta(25/4), um reencontro feliz em São Paulo. Tive a honra de ser presenteado por uma das suas obras. Foi uma honra revê-lo meu caro Osmar Santos! Estiveram conosco a Mariana Godoy e o Oscar Ulisses.

Assista o vídeo, clique aqui. 

Veja a galeria de fotos, clique aqui.

Fotos: Luiz Wolff

Mercantilização do ensino médico – Sugestão de Leitura

O médico Simão Bacamarte, formado em ciência médica na Europa, ao retornar ao Brasil vai clinicar na pequena cidade de Itaguaí, no Estado do Rio. Personagem de Machado de Assis, no livro “O Alienista”, lançado em 1881, se defronta com uma realidade de atraso existencial levando a considerar os habitantes possuidores de claros sinais de loucura. A sua interpretação moderna da psicologia médica aprendida na educação europeia se expressa na notável ficção machadiana da alienação da realidade. Ao final, o choque o levaria a considerar que só ele deveria ficar fora do manicômio.“Leia o artigo de Edson Gradia na integra clicando aqui”

Alvaro Dias: população quer soluções e não rótulos ideológicos

Pré-candidato defende implantação de novo sistema de governo com reformas e redução do número de parlamentares

Um dos pré-candidatos do chamado centro, Alvaro Dias (Podemos) diz que propõe algo mais radical do que seus adversários: uma ruptura com o atual sistema de governo que, segundo ele, “abriu as portas do setor público para a corrupção”. “Considero fundamental a refundação da República”, afirmou em entrevista no programa Band Eleições desta segunda-feira, 23.

Leia mais e assista a entrevista em Band Notícias.

Veja a galeria de fotos, clique aqui.

(Foto: Lia Garcia/Band)

 

Dois Brasil: economia e política – Sugestão de Leitura

A região sudeste (São Paulo, Minas, Rio e Espírito Santo) representa 55,2% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. O IBGE comprova a concentração do desenvolvimento nacional. A região sul (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) representa 16,2% e a região centro oeste (Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) fica com 9,8%. Na somatória as três regiões, na geração do produto bruto brasileiro, representam 81,1% do PIB. A região nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe) atinge 13,5%. A região norte (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, Tocantins e Rondônia) tem presença de 5,3%. A somatória do PIB das duas regiões representa 18,9%.“Leia o artigo de Hélio Duque na integra clicando aqui”

Dia do Exército

O senador Alvaro Dias participou, na manhã desta quinta-feira(19/4), da solenidade em comemoração ao Dia do Exército Brasileiro. Ao lado de oficiais, do senador Elmano Férrer e do General Adriano Pereira Junior (PODEMOS), Alvaro Dias assistiu ao desfile de tropas e as homenagens ao Exército.

Veja a galeria de fotos, clique aqui.