Na pauta da CPMI, quebra de sigilos e convocação de envolvidos com escândalos na Petrobras

0
176

A CPI Mista programou para a próxima quarta-feira a realização de uma reunião administrativa do colegiado, onde poderão ser votados os requerimentos de convocação de autoridades, quebras de sigilo, pedido de documentos, entre outros. Entre os mais de 500 requerimentos pendentes de aprovação pelos membros da CPMI estão dezenas de solicitações apresentadas pelo senador Alvaro Dias. Os requerimentos do senador pedem a convocação de mais de uma dezena de envolvidos com escândalos na Petrobras relacionados à compra da Refinaria de Pasadena, no Texas, ao lançamento de plataformas inacabadas; ao pagamento de propina a funcionário da estatal, e ao superfaturamento na construção de refinarias. Alvaro Dias também requer quebras de sigilo bancário, telefônico e fiscal de algumas empresas que de alguma forma participaram de atos irregulares na estatal.

O vice-líder do PSDB, senador Alvaro Dias, também aproveitará a reunião da CPMI da próxima quarta-feira para defender mudanças no rito de depoimentos. Ao citar a oitiva da presidente da Petrobras, Graça Foster, Alvaro Dias ressaltou que o relator, deputado Marco Maia, do PT gaúcho, fez 139 perguntas em quase 3 horas de reunião. E reclamou que os demais integrantes da CPI só tiveram 10 minutos para fazer os questionamentos.

“A estratégia do governo é impedir a investigação. Isso não é CPI. Quando você não admite a réplica, faz-se as perguntas, o depoente responde o que deseja e no tempo que desejar. E você não tem a possibilidade de contestá-lo. Não há réplica. Portanto, isso esvazia a CPI e ela acaba não investigando absolutamente nada”, argumentou o senador.